20 de mar de 2011

Veredicto Nº2: Ingmar Bergman


por Luiz Santiago


Apresentação

     Ingmar Bergman, um dos maiores cineastas que o cinema já conheceu, é um dos temas desse nosso Veredicto nº2. O cineasta era filho de pastor, mas seus filmes traziam a angústia de um mundo sem Deus, e estranhamente, uma gama de simbolismos religiosos. A psicologia e temáticas visuais como a água, as cores, frutos, flores, rituais e artes se tornavam parte do enigma de Bergman. Do teatro para o cinema, o diretor mostrou-se um exímio condutor de atores, e ficou famoso pelo trabalho que realizou com a ajuda de seu fotógrafo preferido, o também sueco Sven Nykvist. É com muito prazer que apresento agora o resultado da votação de seus filmes pelo nosso Júri de Cinéfilos.


O Veredicto em números

I - Para essa lista foram indicados um total de 42 filmes.

II - O Sétimo Selo foi o único filme que apareceu em todas as listas e o que recebeu o maior número de notas máximas.

III - Os únicos filmes indicados com menos de dez pontos foram No Limiar da Vida (8 pontos) e Para Não falar de Todas Essas Mulheres (1 ponto).

IV - Sonata de Outono e Morangos Silvestres foram os filmes que mais tiveram diferenças de pontuações, ambos recebendo diversas notas entre 10 e 1.



O VEREDICTO



1º Lugar (228 pontos)

O SÉTIMO SELO

Det Sjunde Inseglet

1957



2º Lugar (222 pontos)

GRITOS E SUSSURROS

Viskningar Och Rop

1972



3º Lugar (210 pontos)

PERSONA

1966



4º Lugar (206 pontos)

MORANGOS SILVESTRES

Smultronstället

1957



5º Lugar (151 pontos)

FANNY & ALEXANDER

Fanny och Alexander

1982



6º Lugar (114 pontos)

ATRAVÉS DE UM ESPELHO

Såsom i en Spegel

1961



7º Lugar (100 pontos)

A HORA DO LOBO

Vargtimmen

1968



8º Lugar (92 pontos)

O SILÊNCIO

Tystnaden

1963



9º Lugar (89 pontos)

CENAS DE UM CASAMENTO

Scener Ur Ett Äktenskap

1973



10º Lugar (88 pontos)

A FONTE DA DONZELA 

Jungfrukällan

1960




OPINIÃO DOS JURADOS


Sobre a obra de Bergman: ...é o maior de todos. Começou muito bem e finalizou sua carreira com o mesmo talento de sempre. Realmente é muito difícil selecionar dez filmes seus e, mais complicado ainda, escolher o melhor de todos. Como valorizo o trabalho de ator, aprecio principalmente os seus filmes protagonizados por Harriett Andersson, Max Von Sydow e Ingrid Thulin. Possivelmente por não simpatizar com o tipo insinuante de Bibi Andersson e a pieguice de Liv Ullmann, que cheguei a entrevistar na Espanha, não tenha colocado “Persona” no topo da lista.

Antonio Nahud Júnior 

Sobre Morangos Silvestres: O primeiro Bargman a gente nunca esquece, e também não poderia ser diferente. Bergman muda a nossa concepção de cinema e consequentemente de vida. Durante muitos anos tive medo do nome Ingmar Bergman, achava que seria um tipo de filme que eu não conseguiria gostar, ou que seria algo muito fora do que eu estava acostumado.

Quando assisti Morangos Silvestres mudei minha ideia de cinema, minha visão sobre a sétima arte se expandiu, pude entender que o cinema vai muito além da mera diversão.

Bergman constrói uma história que se aprofunda de forma doce, poética e simples do que é envelhecer, ter experiência, conhecimento e virtudes para avaliar aquilo que foi importante, aquilo que foi necessário e, principalmente usar isso para ajudar os mais jovens.
Viajamos pelos sonhos de Isak Borg, nos apaixonamos por suas histórias, e nos encantamos com a belíssima atuação de Victor Sjöström. Pode-se entender Morangos Silvestres, como um momento de reflexão, como uma meta alcançada. Triste ou alegre está tudo ali, para que Isak possa compreender seus valiosos anos. As simbologias são presentes na obra toda, mas mesmo que você não consiga sacar tudo que o filme quer passar, vale assistir, pois Morangos Silvestres é simples e acessível para aqueles que querem dar uma chance ao cinema magnífico, e perfeito do maior cineasta de todos os tempos, Ingmar Bargman. 

Marcos Wainstein


11º Lugar (87 pontos)

SONATA DE OUTONO

Höstsonaten

1978





12º Lugar (62 pontos)

O OVO DA SERPENTE

The Serpent's Egg

1977





13º Lugar (53 pontos)

VERGONHA

Skammen

1968





14º Lugar (51 pontos)

SORRISOS DE UMA NOITE DE AMOR

Sommarnattens Leende

1955





15º Lugar (49 pontos)

LUZ DE INVERNO

Nattvardsgästerna

1963





16º Lugar (44 pontos)

DA VIDA DAS MARIONETES

Aus Dem Leben der Marionetten

1980





17º Lugar (38 pontos)

NOITES DE CIRCO

Gycklarnas Afton

1953





18º Lugar (37 pontos)

MONIKA E O DESEJO

Sommaren med Monika

1953





19º Lugar (33 pontos)

SARABAND

2003







20º Lugar (29 pontos)

O ROSTO

Ansiktet

1958






OPINIÃO DO JURADO


Sobre Sonata de Outono: ...um profundo estudo sobre as delicadas relações familiares, o que, aliás, ele sempre fez em seus filmes, mas na maioria das vezes entre casais com problemas matrimonias e aqui entre mãe e filha.

* Filme já analisado no CINEBULIÇÃO. Para ler o texto completo clique AQUI.

Gilberto Carlos

Sobre O Ovo da Serpente:  O cineasta sueco escreveu o roteiro sob meticulosa pesquisa histórica, e nele, retratou com muita fidelidade os primeiros passos de uma sociedade que já dividida, desembocaria nas mãos do nacional-socialismo a partir de 1933.

* Filme já analisado no CINEBULIÇÃO. Para ler o texto completo clique AQUI. 

Luiz Santiago



21º Lugar (27 pontos)

FACE A FACE

Ansikte Mot Ansikte

1976






22º Lugar (25 pontos)

O OLHO DO DIABO

Djävulens Öga

1960






23º Lugar (23 pontos)

CRISE

Kris

1946






24º Lugar (21 pontos)

A FLAUTA MÁGICA

Trollflöjten

1975






25º Lugar (20 pontos)

O RITO

Riten

1969






FIM DO VEREDICTO Nº2


     Próximo Veredicto: Abril/2011

     Data de Publicação: 30/04/2011

     Relização: Júri de Cinéfilos do Cinebulição

Twitter Delicious Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger