10 de jun de 2011

Eduardo e Mônica



por Luiz Santiago


     Nando Olival já realizou diversos projetos para a O2 Filmes, curtas metragens de estética televisiva e imagem digital, sempre com uma proposta interessante; e no cinema, conta com uma parceria na direção do longa Domésticas (2001), ao lado de Fernando Meirelles. Esse ano, porém, o novo projeto do diretor virou uma febre na internet, simplesmente porque se trata da adaptação para a tela da música Eduardo e Mônica (Legião Urbana), que completa neste ano o seu 25º aniversário. Em parceria com a Vivo, na campanha para o Dia dos Namorados, a o O2 Filmes produziu o curta (clipe) musical brasileiro mais comentado dos últimos anos.

     A opção por manter a estrutura narrativa do clipe musical, a meu ver, não estragou a proposta. O resultado final é muitíssimo interessante, e sinceramente não consigo entender por que alguns espectadores se manifestaram de forma tão hostil em relação a obra. Não esperávamos um show pirotécnico ou uma mini película milionária e loucamente estilizada, como os clipes de Michel Gondry para a Björk (que são ótimos, por sinal). O clipe-curta de Nando Olival apresenta a história de um modo a relacionar os produtos da operadora que o patrocinou, e ainda tem o mérito de trazer a história para os dias de hoje sem descaracterizar a essência da letra. Qualquer inserção de diálogos e dramatização ficaria aquém da força e da sutileza empregadas por Renato Russo em sua composição.


     É claro que alguns erros de continuidade e a terrível peruca que o ator usa quando representa a fase em que o Eduardo “aprendeu a beber / deixou o cabelo crescer / e decidiu trabalhar” incomodam um pouco, mas num cômputo final, o filme agrada e diverte muito. A não ser o dinamismo próprio de um vídeo dessa categoria, não há nenhuma intenção do diretor em expor virtuosismos estéticos e inovações narrativas. Há comerciais de perfume muito melhor trabalhados imageticamente do que Eduardo e Mônica. O que se propôs nesse pequeno filme / clipe, se cumpriu: mostrar uma história de amor incomum e nacionalmente conhecida através de uma “estética eletrônica”, jovem e comercial. O resultado final é notável.


EDUARDO E MÔNICA (Brasil, 2011).
Direção: Nando Olival
Elenco: Pedro De Vitto e Thaís Medeiros


FILME MUITO BOM. FORTEMENTE RECOMENDADO.

Twitter Delicious Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger