12 de jan de 2011

Du Coq à L'Âne



por Luiz Santiago


     A expressão francesa “passer du coq à l'âne” (passar do galo ao asno), significa: mudar o rumo de um assunto ou de alguma coisa, bruscamente. E esse é o título de um pequeno documentário dirigido por Anne Huet e Alain Bergala, sobre a carreira documentarista da “mãe da Nouvelle Vague”, Agnès Varda. Em vinte minutos de encantador espetáculo, somos apresentados aos curtas, às dificuldades de produção, e às motivações pelas quais a diretora passou durante a sua longa carreira, iniciada em 1954 com La Pointe Courte, e que ainda segue a pleno vapor.

     Du Coq à L'âne, já em seu formato, faz-nos lembrar de uma importante preocupação de Varda em todos os seus filmes, ela, que também é fotógrafa: o ângulo exato e a perspectiva. A câmera em plongé foca uma mesa verde, na qual são depositadas fotografias, cartões postais, objetos, todos como motivo para a mudança brusca do assunto anterior. E intercalando esses momentos de conversa – o filme é um despreocupado triálogo entre Varda e os diretores, mas nunca vemos seus rostos, posto que a câmera nunca se move – são exibidas algumas cenas dos filmes da diretora.


     Mas se possui uma forma simples e estática, o curta nos apresenta a composição dos quadros de modo muito eficiente e criativo. A montagem externa serve para nos indicar a passagem do tempo, e ao deslocar-se, o objeto que antes houvera sido o tema da conversa e o foco de nossa atenção, muda, e eis um ciclo que se desenvolve até o final da película. A mesma coisa se dá com a cor. Sobrepostos ao estático quadro verde – a mesa que assume o papel de segunda tela, já que entendemos os objetos postos ali como uma representação –, vemos desfilar uma gama de cores sobre a superfície, de modo que esquecemos por completo de sua existência.

     Um exercício de cinema em vinte minutos, uma conversa sobre os filmes de um dos maiores nomes do cinema francês, um capricho metalinguístico, uma fotográfica homenagem a Angès Varda. Isso é Du Coq à L'Âne.


DU COQ À L'ÂNE – Des mains et des objets (França, 2007).
Direção: Anne Huet e Alain Bergala


FILME ÓTIMO. É IMPERDÍVEL ASSISTI-LO!

Twitter Delicious Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger