31 de out de 2010

Entrevista com o Vampiro


Dom das trevas

por Caroline Ferreira Amaral


         Os vampiros brincam com o imaginário das pessoas desde a antiguidade. Na literatura, impressionaram e aterrorizaram em 1897, quando Bram Stoker escreveu Drácula. No cinema, ao não conseguir os direitos autorais da história com os herdeiros do escritor, o diretor F. W. Murnau criou Nosferatu, largamente baseado na obra de Bram Stoker, caso que gerou processos por violação de direitos autorais e consequente destruição de muitas cópias do filme. Nosferatu foi, e ainda é, considerado a encarnação do mal. Nenhum outro vampiro possuiu características tão explícitas da sua verdadeira natureza.

     Com a passagem do tempo, parte das características se perdeu. Esses personagens perderam um pouco a força e sua aparência aterrorizante. Com aparência e sentimentos mais humanos, se tornaram belos e sedutores. Prova disso é o fenômeno causado por Crepúsculo, onde integram um romance tipicamente adolescente ao mundo da trevas.


     Porém, parte do mito ainda persiste em algumas produções. Uma delas é Entrevista com o Vampiro. Baseado no livro de Anne Rice, o filme apresenta algumas características mais atuais, como a sensualidade, mas manteve a frieza e trama sombria.

     Nos dias atuais, um repórter tem a oportunidade de entrevistar Louis de Pont de Lac, um vampiro de aproximadamente duzentos anos, que lhe conta toda a sua trajetória. Como foi transformado por Lestat, a saudade do azul do céu, a dor de ter que se alimentar das pessoas, a criação da pequena Cláudia e o vazio de sua morte.

     As personagens são muito bem encarnadas por Brad Pitt, Tom Cruise e Antonio Banderas. Mas o destaque vai para Kirsten Dunst, que possuía apenas doze anos e foi capaz de conciliar o rosto angelical com as ações de Cláudia, talvez a vampiro mais aterrorizante do filme.

     As imagens encantam com a atmosfera noturna e o contraste com o fogo e cores quentes. Os figurinos são incríveis, principalmente os utilizados quando Louis e Cláudia estão no velho continente.

     Um dos pontos fracos foi a falta de explicação para alguns fatos, como o dom das trevas de Louis, habilidade única para cada vampiro mencionada por Lestat, a misteriosa criação de Lestat e sua estranha regeneração depois de ser “assassinado” tantas vezes. Isso também se deve a diminuição da história original do livro, para que pudesse ser adaptada em somente um filme.


     Diferente dos outros, Entrevista com o Vampiro não retrata a luta de mocinhos para destruir monstros. Ela introduz o espectador em um mundo mitológico, mas extremamente verossímil, que muitas vezes nos faz querer que realmente exista, com todo o seu luxo e beleza.


ENTREVISTA COM O VAMPIRO (Interview with the Vampire, EUA, 1994).
Direção: Neil Jordan
Elenco: Brad Pitt, Tom Cruise, Antonio Banderas, Christian Slater, Kirsten Dunst

FILME ÓTIMO. FORTEMENTE RECOMENDADO.

Twitter Delicious Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger