5 de ago de 2010

Lista nº1: Segunda Guerra Mundial



por Luiz Santiago


   Fazer uma lista de cinema é sempre uma ação ingrata. Primeiro, porque a memória falha, e a gente SEMPRE esquece uma coisa ou outra. Algo de igual importância é o fato de ninguém ter uma total e absoluta cinematografia, o que faz com que possíveis grandes filmes fiquem fora da lista. Por fim, a questão da subjetividade ataca com todas as suas armas, e sempre escolhemos aquilo que julgamos necessário para atender ao nosso (e aos dos outros) objetivo. 

   Procurei, com minhas escolhas, abarcar diversas visões sobre o mesmo tema, e dar ao futuro espectador uma percepção ampla e plural. Espero ter conseguido ser o menos injusto possível com o resultado da lista final. Saliento, desde já, que algumas obras não possuem uma relação direta com a segunda guerra (como o musical de Ettore Scola, O Baile), mas trabalham de alguma forma, o assunto, de um modo que penso ser eficiente e necessário para ser visto e escolhido para uma lista com esse tema.



A conquista da honra

Direção: Clint Eastwood

2006

Fevereiro de 1945. Apesar da vitória anunciada dos aliados na Europa, a guerra no Pacífico prosseguia. Uma das mais importantes e sangrentas batalhas foi a pela posse da ilha de Iwo Jima, que gerou uma imagem-símbolo da guerra: cinco fuzileiros e um integrante do corpo médico da Marinha erguendo a bandeira dos Estados Unidos no monte Suribachi. Alguns destes homens morreram logo após este momento, sem jamais saber que foram imortalizados. Os demais permaneceram na frente de batalha com seus companheiros, que lutavam e morriam sem qualquer ostentação ou glória.



A lista de Schindler

Direção: Steven Spielberg

1993

A história real ronda em torno do alemão Oskar Schindler, que viu na mão-de-obra judia uma solução barata e viável para lucrar com negócios durante a guerra. Com sua forte influência dentro do partido nazista, foi fácil conseguir as autorizações e abrir uma fábrica. O que poderia parecer uma atitude de um homem não muito bondoso transformou-se em um dos maiores casos de amor à vida da História, quando este alemão abdicou de toda sua fortuna para salvar a vida de mais de mil judeus, em plena luta contra o extermínio alemão.


A Queda! - As últimas horas de Hitler.

Direção: Oliver Hirschbiegel

2004

Traudl Junge (Alexandra Maria Lara) trabalhava como secretária de Adolf Hitler (Bruno Ganz) durante a 2ª Guerra Mundial. Ela narra os últimos dias do líder alemão, que estava confinado em um quarto de segurança máxima.





A um passo da eternidade

Direção: Fred Zinnermann

1953

Em 1941, Robert E. Lee Prewitt (Montgomery Cliff) pede transferência do exército e vai parar na base militar de Schofield, no Havaí. Seu novo capitão, sabendo que ele é um exímio boxeador, deseja que ele faça parte da equipe de boxe, mas ele se recusa terminantemente. Irritado, o capitão consegue que seus subordinados transformem a vida do novo recruta em um inferno. Paralelamente, o Sargento Warden (Burt Lancaster), ouvindo histórias que a esposa do capitão procura relações extra-conjugais por ter sérios problemas no casamento, começa a se interessar por ela e acaba sendo correspondido. Para complicar a situação na base, Maggio (Frank Sinatra), um amigo de Prewitt, é vítima de Fatso (Ernest Borgnine), um sádico sargento, e Prewitt se apaixona por uma prostituta. Mas enquanto todos estes acontecimentos têm andamentos algo muito mais grave está para acontecer: o ataque japonês a Pearl Harbor.


A vida é bela

Direção: Roberto Benigni

1997

Na Itália dos anos 40, Guido (Roberto Benigni) levado para um campo de concentração nazista e tem que usar sua imaginação para fazer seu pequeno filho acreditar que estão participando de uma grande brincadeira, com o intuito de protegê-lo do terror e da violência que os cercam.



Agonia e glória

Direção: Samuel Fuller

1980

Lee Marvin é um sargento que conduz seu pelotão lutando desde o Norte da África até a Normandia, cruzando toda a Europa. Ao mesmo tempo que participam de importantes eventos do conflito, o pelotão se envolve em diversos incidentes cotidianos dos civis, involuntariamente envolvidos no horror da guerra. Esse grupo soldados lutará contra seus problemas e convicções pessoais para nada mais do que sobreviver. O diretor Samuel Fuller realmente serviu na Segunda Guerra e fez parte do comando ''The Big Red One'' - assim, muitos momentos da história são baseados em sua própria experiência no front.


Além da linha vermelha

Direção: Terrence Malick

1998

Durante a Segunda Guerra Mundial, fica claro que o resultado da batalha de Guadalcanal influenciará fortemente o avanço japonês no Pacífico. Assim, um grupo de jovens soldados é enviado para lá, trazendo alívio para as esgotadas unidades da marinha. Lá os recém-chegados conhecem um terror que nem imaginavam, mas no meio deste desespero surgem fortes laços de amor e amizade.


Arquitetura da destruição

Direção: Peter Cohen

1989

Arquitetura da Destruição está consagrado internacionalmente como um dos melhores estudos já feitos sobre o nazismo no cinema. 
O filme de Peter Cohen lembra que chamar a Hitler de artista medíocre não elimina os estragos provocados pela sua estratégia de conquista universal. O veio artístico do arquiteto da destruição tinha grandes pretensões e queria dar uma dimensão absoluta à sua megalomania. 
Hitler queria ser o senhor do universo, sem descuidar de nenhum detalhe da coreografia que levava as massas à histeria coletiva a cada demonstração. 
O nazismo tinha como um dos seus princípios fundamentais a missão de embelezar o mundo. Nem que, para tanto, destruísse todo o mundo.


Bastardos inglórios

Direção: Quentin Tarantino

2009

Durante a Segunda Guerra, na França ocupada pelo exército alemão, a jovem Shosanna Dreyfus (Mélaine Laurent) testemunha a execução da família pelo coronel nazista Hans Landa (Christoph Waltz).
Porém, ela consegue escapar e passa a viver sob a identidade de uma proprietária de cinema em Paris, enquanto aguarda o momento certo para se vingar.
Ainda na Europa, o tenente Aldo Raine (Brad Pitt) organiza um grupo de soldados judeus para lutar contra os nazistas.
Conhecido pelo inimigo como Os Bastardos, o grupo de Aldo recebe uma nova integrante, a atriz alemã e espiã disfarçada Bridget Von Hammersmark (Diane Kruger), que tem a perigosa missão de chegar até os líderes do Terceiro Reich.


Cartas de Iwo Jima
Direção: Clint Eastwood
2006
Junho de 1944. Tadamichi Kuribayashi (Ken Watanabe), o tenente-general do exército imperial japonês, chega na ilha de Iwo Jima. Muito respeitado por ser um hábil estrategista, Kuribayashi estudara nos Estados Unidos, onde fizera grandes amigos e conhecia o exército ocidental e sua capacidade tecnológica. Por isso o Japão colocou em suas mãos o destino de Iwo Jima, considerada a última linha defesa do país. Ao contrário dos outros comandantes Kuribayashi moderniza o modo de agir, alterando a estratégia que era usada. Ele supervisiona a construção de uma fortaleza subterrânea, feita de túneis que davam para as suas tropas a estratégia ideal contra as forças americanas, que começam a desembarcar na ilha em 19 de fevereiro de 1945. Os japoneses sabiam que as chances de sair dali vivos eram mínimas. Enquanto isto acontece Kuribayashi e outros escrevem várias cartas, que dariam vozes e rostos para aqueles que ali estavam e o relato dos meses que antecederam a batalha e o combate propriamente dito, sobre a ótica dos japoneses.


Casablanca

Direção: Michael Curtiz

1942

Casablanca é a rota obrigatória de quem está fugindo dos nazistas na Segunda Guerra Mundial. É lá que Rick (Humphrey Bogart) vai reencontrar Ilsa (Ingrid Bergman), anos depois de terem se apaixonado e se perdido em Paris.



Lili Marlene

Direção: Reiner Werner Fassbinder

1981

Ao gravar a canção "Lili Marlene", Wilkie se torna a cantora mais popular da Alemanha de Hitler. Mas mesmo no auge da fama, não encontra a felicidade por viver um amor proibido com Robert, um músico judeu que participa da resistência contra os nazistas. Baseado na autobiografia da cantora Lale Andersen.



Moloch

Direção: Aleksandr Sokúrov

1999

Moloch é o nome dado a uma divindade malévola, associado a sacrifícios humanos e adorada por diversas culturas antigas. Este foi o título que o diretor escolheu para um estudo da vida cotidiana de Adolph Hitler e sua amante Eva Braun. Nos Alpes da Bavária, a solitária Eva Braun recebe a visita do temido Führer, que chega com Joseph Goebbels, ministro da Propaganda, e Martin Bormann, seu principal assessor. A ordem é não falar em guerra, apesar de se estar na primavera de 1942. Eva já não suporta os discursos absurdos e a hipocondria do amante, mas sabe que não pode competir com a atenção dada ao Reich. Mesmo assim, somente ela é capaz de compreendê-lo e a única a ousar contradize-lo . O polêmico filme venceu o Prêmio de Melhor Roteiro no Festival de Cannes de 1999.


O Baile

Direção: Ettore Scola

1983

O filme conta parte da história da França, da década de 30 aos anos 80, a partir de personagens reunidos em um salão de dança. Através das recordações das pessoas, da música e da dança, traça um panorama da evolução do país, da ocupação nazista ao surgimento do rock'n'roll. 



O grande ditador

Direção: Charles Chaplin

1940

Chaplin faz dois personagens: Adenoyd Hynkel, um ditador alemão muito parecido com Hitler; e um barbeiro judeu quase sósia do ditador. A coincidência faz os dois serem confundidos. O filme é principalmente uma paródia sobre Hitler e o nazismo, mas ataca também Mussolini e o fascismo. Com inteligência, Chaplin reveza o humor com tristes imagens de um gueto aterrorizado por tropas inimigas. É aqui que existe a clássica cena de Chaplin/Hynkel brincando com o globo terrestre.


O mais longo dos dias

DireçãoAndrew Marton, Bernhard WickiKen Annakin

1962

Em 6 de junho de 1944, a Invasão Alida marcou o início do fim da dominação nazista na Europa. O ataque envolveu 3.000.000 homens, 11.000 aeronaves e 4.000 navios, que compunham a maior armada que o mundo já viu. 
O Mais Longo dos Dias é uma reconstituição vivida, momento a momento, deste evento histórico. 
Apresentando um elenco de astros internacionais, e narrado do ponto de vista de ambos os lados, é um olhar fascinante que presencia os enormes preparativos, os erros e acontecimentos inesperados que determinaram o resultado de uma das maiores batalhas da História. Vencedor de dois Oscar® (Efeitos Especiais e Fotografia), O Mais Longo dos Dias está entre os verdadeiros grandes filmes de guerra de Hollywood.


O pianista

Direção: Roman Polanski

2002

As memórias do pianista polonês Szpilman são retratadas nesse emocionante  filme, contando como começaram as restrições aos judeus em Varsórvia e como conseguiu sobreviver ao Holocausto. Incrementado com cenas chocantes e belas músicas, o filme teve 7 indicações ao Oscar, incluindo o de Melhor Filme, levando para casa os importantes prêmios de Diretor, Ator e Roteiro Adaptado.


O resgate do soldado Ryan

Direção: Steven Spielberg

1998

Durante a Segunda Guerra Mundial, o alto comando do exército descobre que quatro irmãos Ryan estavam nas forças armadas e que três deles foram mortos.
O Capitão John Miller (Tom Hanks) é designado para salvar o último soldado da família Ryan que ainda está vivo e retirá-lo do conflito.
Porém, é preciso descobrir onde ele está, percorrendo diversas regiões do território em guerra.
Durante a missão, Miller e seus soldados enfrentam inimigos e seus próprios medos.

O tambor
Direção: Volker Schlöndorff
1979
Quinze anos antes da Segunda Guerra Mundial, nasce em Danzig o menino Oskar Matzerath. Quando completa três anos, afasta-se definitivamente de seu mundo pequeno-burguês, recusando-se a crescer. À medida que o tempo passa, Oskar distancia-se cada vez mais de seu monstruoso cotidiano - uma sociedade prestes a mergulhar no fascismo - e expressa seu desgosto com enervantes rufares de tambor e gritos lancinantes.


O triunfo da vontade
Direção: Leni Riefenstahl
1935
O congresso Nacional-Socialista alemão de 1934 é documentado de maneira impressionante pela cineasta Leni Riefenstahl. No início, um bimotor desce dos céus, Adolf Hitler sai sorridente e é ovacionado pela multidão. Tudo é gigantesco: são paradas, desfiles monumentais e discursos para um público em total catarse. Um espetáculo cinematográfico hipnótico e terrificante que retrata, com imagens fortes, toda a pompa (e a barbárie) do regime nazista. 

Leni Riefenstahl - Cineasta oficial do partido Nazista, ao qual nunca se filiou, Leni dispôs de grandes recursos para realizar este documentário e criar efeitos grandiosos. Ela dirigiu também Olimpíadas (Olympia), sobre os jogos Olímpicos de 36, em Berlim, cidade onde nasceu. 
Uma artista completa, Leni era bailarina, atriz e sabia dirigir, editar, produzir e escrever. 
Trabalhou com foto-jornalismo durante a Segunda Guerra Mundial e foi presa pelos aliados e acusada de fazer propaganda nazista. Desde 52, quando foi inocentada, tem colocado novamente seu grande talento e criatividade a serviço do jornalismo.

O último metrô
Direção: François Truffaut
1980
Em 1942, durante a ocupação nazista da França, os parisienses tinham que correr para não perder o último Metrô. Isso prejudicava as encenações teatrais, em particular num teatro onde o diretor judeu teve que fugir do país.



Operação Valkíria
Direção: Jo Baier
2004
Esta é uma produção que se diferencia ao tratar o tema sob um ponto de vista ficcional, avaliando como seria a continuidade da história se Adolf Hitler (Udo Schenk) tivesse sido assassinado na manhã de 20 de julho de 1945, durante uma conferência. A partir daí, um dos caminhos possíveis é mostrado no filme e prova que até mesmo um plano que parecia perfeito tem seus reveses. O tema da conspiração para assassinar o ditador já foi explorado pelo diretor Fritz Lang em 1941, com O Homem que Quis Matar Hitler, e, mais recentemente, em 1990, em O Plano para Matar Hitler. Todos se baseiam num esquema real que não deu certo, quando o coronel Von Stauffenberg (Sebastian Koch) liderou um plano para executar o chefe e assim poder negociar com os inimigos a rendição da Alemanha e o final da Segunda Guerra.


Os doze condenados

Direção: Robert Aldrich

1967

Durante a 2ª Guerra Mundial Reisman (Lee Marvin), um major americano, tem a missão de treinar 12 soldados, que estão sentenciados à morte ou com sentenças de no mínimo 20 anos. O objetivo do treinamento é uma missão quase suicida atrás das linhas inimigas, para destruir um QG nazista e provocar a maior destruição possível às vésperas do Dia D. Os sobreviventes serão perdoados e reintegrados.


Patton

Direção: Franklin J. Schaffner

1970

Norte da África, 1943. Patton (George C. Scott) assume o comando e injeta disciplina nos seus subordinados. Preocupado com a batalha contra o Marechal Rommel (Karl Michael Vogler), o famoso comandante alemão, Patton procura entendê-lo lendo o livro do próprio Rommel. Ao ser promovido, Patton é mandado para a Sicília, onde se ocupa em uma guerra pessoal de egos com o Marechal Montgomery (Michael Bates). Após um desempenho brilhante na Itália, ele coloca o futuro de sua carreira em perigo ao esbofetear em um hospital do exército um recruta, que estava tendo uma crise por ter um colapso nervoso. Este incidente o faz perder o comando do seu exército e, por extensão, ser excluído da invasão do "Dia D", além de ser forçado a pedir desculpas públicas pelo ocorrido. No final da campanha, ele lidera o 3º Exército Americano através da Europa. Durante a Segunda Grande Guerra George S. Patton (1885-1945) inspirou respeito e medo entre os alemães e ressentimentos e incompreensão por parte dos Aliados. Era um historiador militar e poeta, que acreditava ter sido guerreiro em vidas passadas. Se considerava um predestinado a fazer algo grandioso nesta vida, mas teimosia e métodos controversos quase impedem que tal destino se realizasse.


Pearl Harbor

Direção: Michael Bay

2001

Pouco antes do bombardeio japonês em Pearl Harbor, dois amigos que são como irmãos um para o outro se envolvem de maneira distinta nos eventos que fazem com que os Estados Unidos entrem na 2ª Guerra Mundial. Enquanto que Rafe (Ben Affleck) se apaixona pela enfermeira Evelyn (Kate Beckinsale) e decide se alistar na força americana que lutará na 2ª Guerra Mundial, em Londres, Danny (Josh Hartnett) torna-se piloto da Força Aérea dos Estados Unidos e permanece no país. Após a notícia de que Rafe morrera em um dos combates que travava contra os alemães, Danny e Evelyn se aproximam e terminam se apaixonando.


Rompendo o silêncio

DireçãoAndrzej Wajda, János Szász, Luis Puenzo, Pavel Chukhraj, Vojtech Jasny.

1995

Série de cinco documentários sobre o Holocausto dirigidos por cinco grandes cineastas: Luis Puenzo, Pavel Chukhraj, János Szász, Vojtech Jasny e Andrzej Wajda. Produzidos por Steven Spielberg e baseados em documentos pertencentes à instituição "Survivors of the Shoah Visual History Foundation", também de Spielberg, Rompendo o Silêncio é um emocionante painel que retrata os horrores do Holocausto da Segunda Grande Guerra sob o ponto de vista de quem o vivenciou de perto... e sobreviveu para alertar o mundo.


Stalingrado

Direção: Joseph Vilsmaier

1993

Segunda Guerra Mundial, 1942. O filme traz um retrato da Batalha de Stalingrado, uma das mais sangrentas da história. Um pelotão alemão avança em território soviético. A história é centrada em quatro soldados alemães e através deles são mostrados os horrores da guerra, o medo, a esperança e todas as emoções dos combatentes envolvidos.



Uma aventura na Martinica

Direção: Howard Hawks

1944

Mar do Caribe, Martinica, 1940. Harry Morgan (Humphrey Bogart) é o capitão e dono de um pequeno barco, que ele aluga para turistas. Acontece que membros da Resistência Francesa querem alugar o barco de Morgan, para ele pegar "discretamente" um colaborador importante. Harry diz que não fará o serviço, pois não quer se meter em confusões. Além disto iria receber US$ 825 de Johnson (Walter Sande), um cliente que não tinha lhe pago pois precisava ir ao banco no dia seguinte para sacar a quantia. Por acaso Marie Browning (Laren Bacall), uma batedora de carteiras que naquela tarde tinha chegado no local, pega a carteira de Johnson. Morgan vê o roubo, vai atrás dela e descobre que haviam US$ 1400 em cheques de viagem e uma passagem de avião, que sairia bem cedo, ou seja, antes do banco abrir. Era claro que Johnson não pretendia pagar, assim Harry e Marie lhe devolvem a carteira. Percebendo que tinha sido pego, Johnson ia pagar com cheques de viagem, mas então começa um tiroteio entre a polícia e membros da resistência. Uma bala perdida mata Johnson, assim Harry não pôde receber o dinheiro. Para piorar, a polícia "confisca" o pouco que tinha. Sem dinheiro, Morgan tem como única alternativa aceitar o serviço para a Resistência, sem imaginar o que aconteceria.


Uma ponte longe demais

Direção: Richard Attenborough

1977

Em setembro de 1944, embalados pelo sucesso da Invasão da Normandia, os Aliados confidentemente lançam a Operação Market Garden, um plano ousado para obter um rápido final para a 2ª Guerra através da invasão da Alemanha e destruição das indústrias de guerra do 3º Reich. No entanto, uma combinação de política nos campos de batalha, falhas de inteligência, má sorte e difíceis condições meteorológicas levaram as tropas ao desastre. Um épico que conta a história do mais trágico erro da 2ª Grande Guerra, Uma Ponte Longe Demais meticulosamente apresenta o ambicioso plano que causou mais baixas aos Aliados do que toda a invasão da Normandia. Entretanto todas as dificuldades de filmagem nos verdadeiros locais das batalhas e com um fantástico elenco de astros, que consegue capturar com precisão a monumental audácia, excitação e perigo por trás de uma das maiores jogadas militares da história.

Twitter Delicious Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger