10 de abr de 2011

Lanterna Verde (2011)



por Caroline Ferreira Amaral


    O ano era 1936. Um herói um tanto quanto incomum fazia sucesso no rádio. Este era Green Hornet (cuja tradução literal na verdade seria vespa verde). Anos depois, as histórias do rádio se tornaram uma série de televisão, onde Bruce Lee, como Kato, conseguiu um de seus primeiros papeis de destaque, mas a baixa audiência fez com que a série fosse cancelada ainda em sua primeira temporada.

     Décadas depois, a volta do herói atrapalhado se daria por meio de uma série de graphic novels. O ponto alto da criação de George W. Trendle e Fran Striker se deu em 2010, com o filme “O Besouro Verde”. Britt Reid não passa do filho do dono do jornal “Sentinela Diário”. Em meio a festas e escândalos, ele é surpreendido pela morte repentina de seu pai, por uma suposta picada de abelha e se vê com o maior veículo de comunicação da cidade nas mãos, apesar de não querer tal responsabilidade. Ao sentir falta da folha desenhada em seu café, ele descobre Kato, um verdadeiro gênio com habilidades para mecânica, química  e um exímio lutador. Ambos tinham algo em comum: o ódio pelo pai de Britt.

     Após “decapitar” a estátua em homenagem ao homem, a dupla, ou melhor, Kato, acaba salvando um casal de uma gangue. Inicia-se então o heroísmo controverso. O jornal passa a divulgar o besouro, que é tratado como um criminoso, chamando atenção e encontrando oposição em Chudnofsky, o estranho mafioso local.

     Muito da parte cômica da produção se deve as características incomuns dos personagens. Britt Reid é um imprestável que leva toda a fama, enquanto na verdade é Kato que faz todo o trabalho. Chudnofsky é um mafioso que não consegue impor respeito. O diretor Michel Gondry deu muita atenção às cenas de ação, provavelmente visando a exibição em 3D, o que tornou o filme extremamente exagerado e barulhento. Um exemplo é a cena na qual o elevador de vidro estoura e as sonoras perseguições de carro.

     A atuação não é das mais brilhantes e o roteiro muitas vezes se desvia da ideia principal, como quando os dois personagens principais competem pela atenção da secretária, o que seria desnecessário. Mas apesar dos pontos negativos, é uma obra capaz de divertir os mais diversos espectadores.


O BESOURO VERDE (The Green Hornet, EUA, 2011)
Direção: Michel Gondry
Elenco: Seth Rogen, Jay Chou, Cameron Diaz, Tom Wilkinson, Christoph Walts


FILME BOM. RECOMENDAMOS ASSISTIR.

Twitter Delicious Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger